Páginas

terça-feira, 24 de maio de 2011

Para te ter de novo.

O branco das nuvens e o azul cálido do céu azul e intenso a cegaram e a fizeram calar por uns instantes. Olhar para baixo e ver aquele tapete de espuma lhe deu a segurança e a confirmação de que precisava. Não sentia mais medo, e o remorso fora todo embora. estava finalmente voltando para casa. O seu lar estaria a esperá-la de braços estendidos e sorriso aberto no saguão de desembarque. 
Estaria então em casa.

Um comentário:

  1. Pra eu te dar a mão nessa hora,
    levar as malas pro Passat lá fora.

    ResponderExcluir